sexta-feira, janeiro 11, 2008

Ex-líder distrital do PND cria Partido da Liberdade

Com a devida vénia ao Diário de Aveiro
Susana Barbosa quer «partido de direita verdadeiramente novo»
A ex-líder distrital de Aveiro do Partido da Nova Democracia (PND) desfiliou-se deste movimento e anunciou a criação de um novo partido político: o Partido da Liberdade.
por Rui Cunha
Susana Barbosa, antiga coordenadora distrital de Aveiro do Partido da Nova Democracia (PND), pretende avançar com a criação de uma nova força política. O nome já foi escolhido - Partido da Liberdade (PL) - e a recolha das 7500 assinaturas necessárias para apresentação ao Tribunal Constitucional será iniciada este mês.
Susana Barbosa anunciou esta semana a sua desfiliação do PND, partido que ajudou a fundar juntamente com Manuel Monteiro, ex-presidente do CDS, preparando-se agora para «liderar um novo projecto político em Portugal».
A antiga dirigente distrital salienta as «divergências» verificadas com Manuel Monteiro ao longo dos cinco anos em que permaneceu na Nova Democracia e lembra que se chegou a perfilar como candidata à presidência do partido após a demissão do líder nacional, na sequência dos maus resultados obtidos nas últimas eleições autárquicas de Lisboa.
Susana Barbosa recorda que Manuel Monteiro «apelou ao surgimento de novas caras para a presidência», tendo angariado o apoio de «uma ala nacionalista do PND», que viria a ser expulsa pela actual direcção.
A antiga coordenadora distrital da Nova Democracia avalia que o partido de Manuel Monteiro «nunca foi capaz de provar na prática o que defende em teoria», não conseguindo «convencer os portugueses».
«Irei colocar em prática tudo o que não consegui que o PND fizesse a nível nacional» refere Susana Barbosa sobre o PL, sublinhando que a nova força política irá defender os «valores de direita».
«Os portugueses continuam a sentir a carência de um partido de direita verdadeiramente novo que acima de tudo consiga dar o exemplo em todos os seus passos desde a sua criação», afirma, acrescentando: «Existem hoje muitos cidadãos descontentes com o sistema que não se revêem em nenhum dos partidos existentes, e prova disso são os crescentes níveis de abstenção e o alheamento e descrédito da política». Susana Barbosa diz ainda que a democracia portuguesa se encontra «esvaziada e decadente», denunciando os «políticos viciados e oportunistas».
«É urgente que se criem alternativas sérias que não constituam meras alternâncias que só têm levado Portugal ao lamaçal do crime e da corrupção, da insegurança, do liberalismo desenfreado, e, por tudo isto, à falta de auto-estima dos portugueses» ajuíza.
Acrescenta que «Portugal chegou ao caos» e está «amarrado a um sistema preconceituoso e centralista», defendendo como «urgente» a elaboração de uma «nova Constituição da República».
A responsável realça que o PL será o primeiro em Portugal a ser liderado por uma mulher e a ter sede nacional em Aveiro, «capital da liberdade» e «longe da centralização e das luzes da ribalta e mais perto do país real».
Manuel Monteiro, citado pela Agência Lusa, afirmou apenas que «o direito de constituição de partidos é universal para qualquer cidadão», referindoque a saída de Susana Barbosa do PND «é tardia e corresponde ao sentimento da esmagadora maioria dos membros do partido, que não se identificavam com as suas tomadas de posição».
(artigo publicado na edição de hoje do Diário de Aveiro)

7 Comments:

At 11:04 da tarde, Blogger migas (miguel araújo) said...

Viva.
Pelos visto voltou a democracia e a liberdade a esta sua casa.
Já me questionava do motivo de tamanha censura a estes seus modestos convidados.
Bom... vivemos num país livre, em que o direito à opinião, expressão e convicções ainda vai sendo possível.
Portanto, resta-me desejar-lhe as maiores felicidades nesta sua nova campanha.
Mas não se esqueça dos 5000 mil.
Cumprimentos

 
At 1:23 da manhã, Blogger Susana Barbosa said...

Pelos vistos, não poderemos mesmo nunca mais esquecer Miguel!
Quanto aos comentários, de repente esta casa foi invadida por anónimos desbocados e grosseiros, enfim... nesta altura infelizmente seria de se esperar... espero que tenham desistido, caso contrário serei obrigada a activar a moderação de comentários por aqui, uma casa que como sabe sempre prezou pela democracia e pela liberdade!

 
At 12:43 da tarde, Anonymous Terra & Sal said...

Olá Susaninha:
Li a notícia no Diário de Aveiro. Sei que é desgastante contrariar o desígnio que muitos nos querem impor.
O tempo que vivemos é o das pessoas procurarem os caminhos mais fáceis para se imporem, despindo-se a maioria das vezes da própria personalidade e carácter.
Isso é fácil para uns, para outros, é muito difícil ou mesmo impossível, já que os preservam como a própria vida.
Essa é talvez mais uma diferença que há entre o “Ter” e o “Ser”.
E não compartilhando como certamente já se apercebeu da doutrina e caminhos que procura para si e para os outros que sei estar convicta de serem os melhores, estimo-a e respeito o seu modo de pensar.
Sento-me com gosto à sua “mesa” onde nestas conversas e pensamentos, vou absorvendo e aprendendo o modo como vê o mundo.
Somos eternos Aprendizes e andamos toda a vida a aprender uns com os outros.
Quando "partimos" nunca ninguém deixa grande legado, mas pelo menos, fica muito caminho já desbravado.
Estava muito linda na fotografia.:)
Beijinho Susana e Felicidades.

 
At 11:07 da tarde, Blogger martim de gouveia e sousa said...

a coragem da ruptura. bjo.

 
At 10:19 da manhã, Blogger A.N.(A.) said...

http://nacionalistaslivres.blogspot.com/2008/01/comunicado-ainda-outra-capitulao-o.html

 
At 8:43 da tarde, Blogger PintoRibeiro said...

Boa semana, bom trabalho, um beijinho Susana.

 
At 5:45 da tarde, Blogger Nacional Integralista said...

Vá em frente.
Boa sorte.

 

<< Home