quinta-feira, janeiro 03, 2008

Em 2008

Aqui declaro que não tem fronteiras.
Filho da sua pátria e do seu povo,
A mensagem que traz é um grito novo,
Um metro de medir coisas inteiras.
Redonda e quente como um grande abraço
De pólo a pólo, a sua humanidade,
Tendo raízes e localidade,
É um sonho aberto que saiu do laço.
Vento da primavera que semeia
Nas montanhas, nos campos e na areia
A mesma lúdica semente,
Se parasse de medo no caminho,
Também parava a vela do moinho
Que mói depois o pão de toda a gente.


Miguel Torga

10 Comments:

At 2:25 da tarde, Blogger isabel mendes ferreira said...

é um sonho aberto Su.



que Tu hás de enlaçar.



beijo.Te.




(obrigada)

 
At 9:47 da tarde, Blogger Bernardo Kolbl said...

Vim deixar um abraço.

 
At 10:12 da manhã, Blogger PintoRibeiro said...

Bom fim de semana e um beijinho,

 
At 11:50 da manhã, Blogger hfm said...

Que belo poema para este 2008 que ainda pode prometer tanto... durante quanto tempo?

 
At 11:00 da manhã, Blogger A.(N.)A. said...

http://www.nacionalistaslivres.blogspot.com/

 
At 4:41 da tarde, Anonymous Anónimo said...

o que tu queres sei eu!....beijinho

 
At 6:19 da tarde, Blogger barb michelen said...

Hello I just entered before I have to leave to the airport, it's been very nice to meet you, if you want here is the site I told you about where I type some stuff and make good money (I work from home): here it is

 
At 12:31 da manhã, Blogger martim de gouveia e sousa said...

força torguiana que sempre alenta. bjo.

 
At 2:16 da tarde, Blogger Camilo Rego said...

Excelente momento aqui trazido por si.
Um bom ano de 2008.
Cumprimentos.

 
At 10:11 da manhã, Blogger PintoRibeiro said...

Passei...bjinho,

 

<< Home