segunda-feira, fevereiro 11, 2008

Partido da Liberdade quer ser "BE da Direita"

JÚLIO ALMEIDA, Aveiro
RUI COUTINHO-ARQUIVO DN
NACIONAL
Com a devida vénia ao Diário de Notícias
A comissão instaladora do Partido da Liberdade (PL) recolheu, desde a segunda quinzena de Janeiro, cerca de meio milhar de inscrições para militantes e conta levar a efeito o congresso fundador ainda em 2008.
"É um grito contra a asfixia da liberdade instalada no País 34 anos depois do 25 de Abril", resume Susana Barbosa, a primeira signatária do PL que se posiciona à direita do espectro político "sem extremismos".
A empresária de Aveiro foi fundadora do Partido da Nova Democracia (PND), o qual abandonou no final do ano passado em 'rota de colisão' pessoal e política com Manuel Monteiro. "Tenho a sensação que o País precisa algo de novo, falta um Bloco de Esquerda à direita", diz.
A recolha das 7.500 assinaturas necessárias para formalizar a inscrição no Tribunal Constitucional está a ser feita a partir das cidades de Lisboa, Aveiro e Porto onde se concentram os núcleos mais activos. O partido deseja concorrer às eleições legislativas de 2009 em alguns círculos eleitorais do País. "Começamos do zero, se tivermos 0,1% dos votos já é crescer", diz Susana Barbosa, 43 anos, casada e mãe de dois filhos.
A ruptura com o PND, depois de se ter apresentado como candidata à presidência, foi consumada com a controvérsia envolvendo a expulsão de militantes com alegadas ligações a movimentos nacionalistas. "Manuel Monteiro quis falar de neonazis e racistas para aparecer nas notícias e afastou pessoas de bem, nacionalistas mas não extremistas", lamenta. Susana Barbosa, que se afirma "democrata e republicana", diz faltar "patriotismo e nacionalismo construtivo sem tocar as raias do extremismo", garantindo vai estar "muito atenta" para evitar apropriações indevidas do PL.
O primeiro panfleto, com as cores da bandeira nacional, foi distribuído há poucos dias em acções de rua. Apresenta o logotipo, um PL envolvido numa coroa de folha de louros e 14 "ideias fundamentais" onde ressalta a oposição a uma UE federalista e à adesão da Turquia, bem como a defesa de políticas de controlo e selecção rigorosas de imigração.

4 Comments:

At 4:56 da tarde, Blogger hora tardia said...

:)


hum hum...
com a devida vénia...

beijo.Te.

SU.


FORÇA.

 
At 5:12 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Discussão sobre o PL
http://forumpatria.com/index.php?topic=1042.0

 
At 7:17 da tarde, Anonymous Jorge afonso said...

... desculpem mas, esta do PL querer ser o BE da Direita parece anedota. (com o devido respeito pela intenção).

 
At 12:43 da manhã, Blogger PSousa*Bancada Directa* said...

Acho que devia era tentar ser o partido da diferença, pois centrais, esquerdas e direitas, já são demais e sem resultados praticos...

Fique bem

 

Enviar um comentário

<< Home