segunda-feira, novembro 19, 2007

Notícia

Nova Democracia
Líder distrital de Aveiro demite-se
Com a devida vénia ao SOL
Por Pedro Guerreiro

Susana Barbosa demitiu-se da coordenação distrital do PND de Aveiro e reafirma a candidatura ao lugar de Manuel Monteiro, agora acusado de racismo pelos militantes nacionalistas.
A coordenadora distrital de Aveiro apresentou formalmente o seu pedido de demissão a Manuel Monteiro, actual líder do Partido da Nova Democracia.
«Não posso pactuar com uma direcção com o presidente permanentemente demissionário», declarou Susana Barbosa em comunicado, esclarecendo que também se demite da direcção nacional e do conselho político do partido.
No documento, Susana Barbosa refere-se aos alertas de invasão do partido de Monteiro por elementos de extrema-direita como «uma fuga para a frente», e qualifica a associação que lhe é feita a alegados militantes xenófobos como «um assassinato político».
Fundadora do Partido da Nova Democracia, Susana Barbosa é uma empresária de 43 anos e foi aluna de Manuel Monteiro durante uma pós-graduação em Estudos Europeus. Cedo entrou em rota de colisão com o antigo líder do CDS e este ano apresentou a sua candidatura à presidência do PND.
Ao SOL, a líder distrital de Aveiro afirma querer concentrar-se na sua candidatura «juntamente com os militantes de base» e «livre de cargos», querendo desta forma «marcar a diferença em relação a Manuel Monteiro», demissionário desde o Verão passado.
No último Conselho Geral do partido, dia 10 de Novembro, Susana Barbosa votou favoravelmente uma proposta de demissão da direcção de Monteiro. O documento contou com o apoio de 24 por cento dos conselheiros do partido, entre os quais vários militantes nacionalistas que recentemente abandonaram o Partido Nacional Renovador (PNR).
Nessa ocasião, Manuel Monteiro denunciou uma «invasão» de «gente treinada politicamente e orientada com o objectivo de tomar conta do partido», acusando os novos militantes de «racismo e xenofobia».
Já antes do último Conselho Geral, Monteiro disse ao SOL estar a «estudar ficha a ficha» os militantes nacionalistas do PND, prometendo a expulsão de elementos associados a movimentos xenófobos ou racistas.

Nacionalistas acusam Monteiro

A ameaça de expulsão dos militantes nacionalistas, que negam a associação a ideologias racistas, lançou o PND em acesso debate interno. O sector visado pelos avisos de Monteiro acusa o líder de «hipocrisia» e qualificam-no como «um déspota de memória curta».
Em comunicado, os militantes nacionalistas do PND prometem «muito em breve, proceder judicialmente» contra Monteiro, que acusam ainda de ter proferido «declarações passíveis de serem consideradas racistas e xenófobas».
Em causa estão declarações feitas por Monteiro durante as eleições intercalares de Lisboa, quando sugeriu «implodir» os centros comerciais do Martim Moniz, declarando que os comerciantes chineses «terão que sair do país» caso não acatem princípios de concorrência leal.

9 Comments:

At 7:41 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Marco Rijo;

Uma coisa têm que ficar definitivamente esclarecida,um Nacionalismo Democrático e moderado, que pronuncia os valores pátrios assim como fomenta a cultura Portuguêsa e defende as nossas tradições, nada têm a ver com valores racistas ou xenófobos, assim como descriminar pessoas , seja pela sua raça, credo ou religião.

Portanto acho que está na altura de "separar as águas", e assumir-se que os valores do Nacionalismo Democrático, são valores de tolerância e respeito pelo próximo.
Que luta-se pelos nossos valores, pela nossa cultura , pela nossa autênticidade, pelas nossas tradições.
Lutamos por um Portugal forte, que deixe de se subjugar aos grandes interesses de alguns , e que mantenha uma relação com todos num pé minimamente igualitário.
E para isso é necessário uma alternativa política forte, para renovar o nosso actual sistema bi-partidário (PS/PSD).
Só assim se consegue chegar ao povo.
Pois todos sabemos que por causa da descredibilização da política a abstenção têm aumentado vertiginosamente (incluindo eu).
Portanto peço senso e moderação e também acho que chegou a altura de se esclareçer as situações para não haver mais equivocos e separar-se duma vez por todas "o trigo do joio".

NOTA:Esta é a minha maneira de pensar, do qual eu acho-a a correcta, tudo o que passe daqui para mim não é o meu Nacionalismo.


cumprimentos
marcorijo

 
At 9:31 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Marco Rijo;

Também quer deixar aqui o meu voto de confiança á Dra. Susana Barbosa, até pelo facto dela desde o início ter acreditado nos nossos valores, assim como claramente querer edificar uma verdadeira "Nova Democracia", virada para o exterior, ou seja, para o povo Português, e romper definitivamente com "guerrilhas internas", e tertúlias de amigos.

Para arrematar, nós todos os que vêm por bem, claro, somos um complemento de algo posítivo, para uma alternância capaz de motivar os "descontentes", para valores de direita patrióta e popular.

Esta deve ou devia ser a MÁXIMA !!!


cumprimentos
marcorijo

 
At 2:52 da tarde, Anonymous Portugalidade said...

Uma «Nova Democracia» com Susana Barbosa?
Um nacionalismo tolerante e democrata manifestado no dia 10NOV?
«Porque não se calam?»
Não há paciência.
Se for humor é de mau gost, se for a sério é lamentável.como é lamentável toda a ignorância.
Mas o que é que a Susana Barbosa e o seu séquito sabe sobre nacionalismo?
Aparentemente, alguns dos elementos que constituem esta cáfia serão militantes de partidos alemães, como tem sido noticiado. Logo nacionalismo em defesa da nação Alemã será sempre traição á pátria Portuguesa. Caso não tenham reparado, estamos em Portugal.
E os valores da Portugalidade são valores de hospitalidade, tolerância, de descoberta de novos mundos e novas raças.
Desde sempre e para sempre. Por isso, desistam. Potugal tem um património civilizacional sedimentada ao longo de séculos. De tal forma, estes valores fazem parte da nossa maneira de ser que ninguém vos exclui. Vocês excluem-se, vitimizam-se em nome de...da defesa da Alemanha.
Grande movimento o vosso.
Boa sorte nos tribunais.
Já agora, vão interpôr as acções em tribunais alemães?

 
At 3:57 da tarde, Blogger Beltenebros said...

Não se demita minha Senhora.
Lute!


Saudações.

 
At 9:28 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Marco Rijo ,

Venho aqui para dizer ao nick :Portugalidade, que de certeza não estamos a falar a mesma sintonia, até porque nem sei o que se passou no dia 10 Novembro, nem sei do que está a falar.
Portanto meu caro quando se quiser dirigir, diga-o frontalmente ás pessoas em causa, e deixe de alimentar polémicas.
E essa fobia germanófila que augura por todos os poros,é um problema seu, até porque nem sei do que realmente fala, visto eu viver noutro campo.

Resumindo, se calhar pode começar voçê a "separar as águas", e deixar de alimentar "guerrilhas", com pessoas que nada têm a haver com o que escreveu.
Se as quiser acabar...????


marcorijo

 
At 10:35 da tarde, Blogger Nacional Cristão said...

Inovar deve ser a palavra de ordem.

 
At 10:38 da tarde, Blogger Abrantes said...

Há com cada energúmeno que ultrapassa as raias da bestialidade.
Onde é que foram descobrir esses tais germânicos ?
Só em mentes doentias.
Como Nacionalista só conheço uma história: a da Nação Portuguesa.
Só Portugal e o seu passado histórico nos podem interessar.
Os defensores do hitler e de todos os assassinos nazis andam por outros espaços cibernéticos e noutros (outro) partido.
OH senhor da portugalidade (????) enganou-se no blogue ou anda distraído. Ou, hipótese mais viável : - Só pretende provocar!!!
Sabia que isso é prática habitual nas hostes dos pseudo-defensores das aberrações nacionais-socialistas ?
São iguais as práticas leninistas

 
At 3:08 da tarde, Anonymous Portugalidade said...

Admito. Foi mesmo por distracção. Ignorava, em absoluto, que o amigo Abrantes conhecesse História de Portugal.
Assim sendo, o caso é bem mais grave.
Se o problema não é pedagógico, só pode ser mesmo cultural. Bem, mas nunca é tarde.
Força. Coragem. Não desista. Recomece o seu estudo. Comece pela fundação da nacionalidade.
E depois, não se esqueça que também deverá conhecer a história de outros povos e nações. Porque. e a não ser assim, a sua opção pela nacionalismo português não é uma verdadeira opção mas resulta da ignorância em relação ao resto do planeta, ignorância reforçada pelo desconhecimento das relações de históricas de Portugal com outros países e nações.
Não desista. Nunca é tarde.
Boa sorte.

 
At 6:35 da tarde, Blogger Abrantes said...

Obrigado pelos conselhos.
Mesmo já "velhinho" vou fazer um esforço para conhecer a história de outros países.
Nunca é tarde para deixar o "analfabetismo".
MA

 

Enviar um comentário

<< Home