sábado, outubro 14, 2006

Pessoas com sorte

«Muitos se têm revelado surpresos com as declarações de Manuel Pinho, hoje, em Aveiro, decretando o fim da crise. A mim, confesso, não me surpreendem. Tive ocasião de acompanhar o percurso do actual ministro durante a última campanha eleitoral em que fui candidato pela NovaDemocrcacia pelo círculo de Aveiro e Manuel Pinho pelo PS. Percebi duas coisas. Que o senhor está-se literalmente nas tintas para o PS (o que por si só não é pecado) e que é incapaz de trocar o golfe pelo trabalho político. E constatei outra: a sua irreprimível queda para a brincadeira. Perguntado nos alvores da campanha sobre o que sabia de Aveiro, Pinho não hesitou em dizer que se lembrava de ver morrer uma criança ao tentar atravessar a linha do comboio em Espinho. A debates não foi, tal como o deputado fantasma do CDS, então candidato Portas (gente arrogante, perdão, importante, é assim mesmo). Campanha não fez. Fizeram-na os escravos do aparelho que nos salões deve execrar chiquerrimamente. Ideias não tinha porque não precisava, visto que estava ali para ser ministro, o que veio a conseguir graças a Sócrates. Não tarda é condecorado.»
Num blogue livre de condecorações presidenciais, "O Dr. Pinho", por Jorge Ferreira, no TomarPartido

2 Comments:

At 5:42 da tarde, Blogger Mendes Ferreira said...

pessoa com sorte sou eu....


por te "ter".


beijos.

 
At 11:12 da tarde, Blogger mfc said...

Para quem anda a 200 à hora, não admira que já veja o fim da crise!!!

 

Enviar um comentário

<< Home