terça-feira, outubro 31, 2006

Do barco do amor para o barco do aborto

Estamos todos no mesmo barco, no que se refere a esta questão tão polémica e na realidade tão complexa.
Quem não tem conhecimento de um aborto clandestino, que deu mau resultado?! Provavelmente por ter sido realizado numa clínica clandestina, mas que toda a gente sabe que está lá e que para ter acesso a essa, com condições de saneamento que prometem infecções, tem de se largar uma boa quantia!
Continue a ler no Comunicar a Direito

2 Comments:

At 7:05 da tarde, Blogger mfc said...

Mas será que com a despenalização irão aumentar o nº de abortos?!
Não me parece. Não estou a ver ninguém a fazer um aborto porque sabe que não vai ser penalizada(o) em termos jurídicos.
Assim a questão não é essa.
A questão é se vale a pena continuar a penalizar quem já está penalizadíssima(o)?
Desculpa a insistência, mas um bom debate é sempre algo porque me pélo!

 
At 10:11 da tarde, Blogger LFM said...

O erro está exactamente na palavra 'adiar'.
Somos mestres a adiar o que não se deve.
Tenho constatado que é mais fácil adiar o referendo do que implementar a educação sexual (por si só já adiada também).
Mas para que serve a merda do referendo?
Este governo é mestre a fazer e mandar fazer.
Somos obrigados a ir nascer a Espanha e coagidos a lá ir abortar.
Se houver referendo e ganhar o não, lá continuaremos a ir comprar caramelos a Espanha, já que não permitem que cá instalem uma fábrica...

 

Enviar um comentário

<< Home