segunda-feira, março 05, 2007

Mar Português

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa, in Mensagem

7 Comments:

At 10:54 da manhã, Blogger PR said...

Ainda temos mar??!! Bom dia Susana, bjinho.

 
At 4:27 da tarde, Blogger sonia r. said...

Um poema que vem a calhar. Boa tarde Susana. Bjinho.

 
At 10:59 da tarde, Blogger isabel mendes ferreira said...

Tu....vales.




beijo.



(e o importante fica...)para sempre!

 
At 10:54 da manhã, Blogger Opintas/Bernardo said...

Você anda muito desaparecida. Bom dia.

 
At 4:14 da tarde, Blogger José Raposo said...

pr, então não temos? até estamos a negociar para que aumente o mar a que chamamos de nosso

 
At 5:22 da tarde, Blogger martim de gouveia e sousa said...

temos mar, aqui... bjo.

 
At 5:29 da tarde, Blogger PR said...

Bjinho Susana. Tudo bem?

 

Enviar um comentário

<< Home