sexta-feira, julho 29, 2005

Orgulho incontido

«Nós, os de Aveiro, somos feitos,
dos pés à cabeça, de Ria.
De barcos de remos, de redes, de velas,
de montinhos de sal e areia, até de naufrágios.
Se nos abrissem o peito,
encontrariam lá dentro um barquinho à vela,
ou então uma bóia ou fateixa,
ou então a Senhora dos Navegantes.»
D. João de Lima Vidal

2 Comments:

At 9:27 da tarde, Anonymous JúliaML said...

gostei deste poema, que não conhecia.

beijo
Júlia

 
At 10:25 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Keep up the good work »

 

Enviar um comentário

<< Home