domingo, agosto 12, 2007

100 anos. uma vida para sempre...

REPTO

Aceito o desafio.
Que poeta se nega
A um aceno do acaso?
Tenho o prazo
Acabado,
O que vier é ganho.
Na lonjura
Da última aventura
É que a alma revela o seu tamanho.


Extremo Oriente da inquietação,
Lá vou!
A quê, não sei,
Mas lá descobrirei
Que razão me levou.
Lá, onde tantos que me precederam,
Se perderam,
E aprenderam, na perdição,
Que só é verdadeiro português
Quem, um dia, a negar a humana pequenez,
Se inventa e se procura
Nas brumas do mar largo e da loucura.

MIGUEL TORGA, Diário XV, Coimbra, 1995, p. 1478.

8 Comments:

At 4:37 da tarde, Anonymous Anónimo said...

nas brumas....


e sem "elas".


obrigada Su.



Também.
Muito.



imf.

 
At 5:18 da tarde, Blogger PintoRibeiro said...

Mais do que merecida, a chamada.
Rareiam, Homens como ele.
Bjinho, boa semana.

( Ups, pelo link...)

 
At 7:12 da tarde, Blogger José Manuel Dias said...

...uma referência merecidíssima!

 
At 12:32 da tarde, Blogger hfm said...

O que mais gosto em Torga é sua sabedoria e a sua osmose com a terra e o cosmos.

 
At 3:33 da tarde, Blogger martim de gouveia e sousa said...

boas e estimulantes férias. com torga, claro. bjo.

 
At 6:33 da tarde, Blogger Opintas/Bernardo Kolbl said...

Vim deixar um abraço Susana.
De férias.

 
At 11:12 da manhã, Blogger david santos said...

Olá, vizinha!
Passei para te desejar umas boas férias e que sejam nas nossas belas praias da barra.
Parabéns.

 
At 12:19 da tarde, Blogger PintoRibeiro said...

Passei, bjinho Susana,

 

Enviar um comentário

<< Home